TERAPIA REGRESSIVA / REGRESSÃO TIBETANA

  A Terapia Regressiva – Regressão Tibetana é uma forma de acessar, no inconsciente, memórias recentes ou remotas e tirar disso um aprendizado, promovendo, em muitos casos, mudanças consideráveis no modo de vida das pessoas!

  Esta terapia permite, através da regressão, aceder a gavetas escondidas na mente, onde se encontram os registos de tudo aquilo que a alma viveu nesta vida ou vida após vida, e que a consciência silencia quando encarnamos.

  A Regressão Tibetana é uma terapia que averigua a origem de medos, fobias, comportamentos e situações com vista ao seu tratamento.


Com Karmen Hegedus – terepauta especializada nessa técnica psicoterapêutica que foi transmitida da Medicina Tradicional Tibetana pelos monges tibetanos.



• Representação da Roda da Vida, em tibetano Rigpa •



“Você sabia que traumas, angústias e fobias podem ser resolvidos com a Terapia Regressiva, também conhecida como Regressão Tibetana? 

  Você saiba que essa é uma técnica psicoterapêutica que pode trazer mudanças significativas na vida pessoal, social ou profissional?

Como é possível? A Terapia Regressiva, uma terapia que oferece a possibilidade de ir à raiz de medos, bloqueios e comportamentos, permitindo conhecer a causa e, dessa forma, erradicar o problema.”



“Acreditar ou não em vidas passadas ou reencarnação não altera em nada os benefícios que a Regressão Tibetana pode propiciar na vida dos pacientes. Cabe ao paciente apenas querer ter acesso a essas informações tão bem guardadas em sua mente.”





PERGUNTAS FREQUENTES:



Como é realizada a Terapia Regressiva/Regressão Tibetana ?

   A terapia começa com três consultas antes da Regressão Tibetana. Após a análise geral da personalidade da pessoa e das situações mais relevantes da sua vida o terapeuta oferece três sessão de Energização Prânica (harmonização da energia pessoal).

  A Regressão Tibetana o paciente recebe após da três consulta. Durante a regressão o terapeuta usa uma energia especial através da qual o paciente pode acessar o passado, os conhecimentos que estão escondidos na parte inconsciente do nosso cérebro. Ele começa a ver os eventos mais importantes de sua vida real ou anterior. Ele vai ver cronologicamente imagens de eventos e revivendo esses eventos, ele pode se tornar consciente de tudo o que aconteceu então. É possível que através de uma consciência dividida ele reviva sensações corporais, estados emocionais, reviva o momento como se ele ainda estivesse lá.

  Numa primeira sessão é normal que o “transe consciente” não seja muito profundo, variando consoante a consciência do paciente o permita. Embora haja pessoas que têm maior facilidade de “entrega” e relaxamento, deixando-se induzir mais facilmente, a maioria das pessoas tem alguma dificuldade em relaxar por completo numa primeira sessão, mantendo assim um estado ligeiro de “transe consciente”. À medida que se avança na terapia, com a prática, a mente tem cada vez maior facilidade em aceder a memórias, sentindo com maior intensidade e sendo capaz de identificar formas, lugares, pessoas, cheiros, sons e sabores.


Quais são os problemas que podem ser tratados com a Terapia Regressiva?

  Vários problemas que afetam e até limitam o dia a dia das pessoas em diferentes esferas podem ser resolvidos com a Terapia Regressiva, como:

• traumas;

• depressão;

• fobias (de altura, lugares fechados, falar em público);

• dores sem explicação;

• distúrbios psicossomáticos (úlcera gástrica, alergias);

• distúrbios alimentares;

• síndrome do pânico;

• transtornos de ansiedade;

• estresse;

• problemas sexuais (impotência, ejaculação precoce, perda de libido);

• problemas de sono;

• dificuldades de relacionamento;

• vícios (álcool, cigarro).

  Até mesmo problemas de saúde podem ser solucionados nas sessões de Regressão Tibetana.


Como a Terapia Regressiva pode me ajudar se o passado estiver atrás de mim?

  Por meio da técnica, pode-se reavaliar os eventos passados, processar os traumas e libertar-se de suas influências desagradáveis. O método pode ser usado para três finalidades gerais:

  • Para terapia, cura de traumas, liberação de fobias, transcrição de programas mentais autodestrutivos, liberação de aflição, etc.
  • Para obter informações, conhecimento de vidas reais e passadas, como: compreensão do kármico natureza das relações humanas.
  • Desenvolver-se espiritualmente revivendo os altos estados de consciência alcançados em vidas anteriores.

Como vou me beneficiar de voltar no passado?

  O presente é o resultado do passado. O passado não pode mais ser alterado. Nós só podemos mudar o efeito do passado no presente. Por exemplo: não podemos excluir uma agressão, uma ação negativa ou uma ofensa do passado, o que ainda causa sofrimento no presente. No entanto, com a ajuda da Terapia Regressiva, podemos realizar o perdão para o real, liberando-nos assim tanto do agressor quanto do sofrimento causado por ele.


Quem pode se beneficiar de uma sessão de Regressão Tibetana?

  Todos aqueles que têm pelo menos 18 anos de idade, estão dispostos a receber terapia, aqueles que manifestam doenças psicossomáticas ou querem estar livres de ansiedade, aqueles que estão curiosos para descobrir informações sobre suas vidas passadas, pode se beneficiar de uma sessão de Regressão Tibetana.


Quem não pode se beneficiar de uma sessão de Regressão Tibetana?

  Todos aqueles que são menores de 18 anos, mulheres grávidas, aqueles que sofrem de doença ocular crítica e quaisquer outras categorias de doenças nas quais o esporte não é recomendado, pessoas que foram internadas em psiquiatria ou estão sob tratamento psiquiátrico, não podem se beneficiar de uma sessão de Regressão Tibetana.

E se eu não tiver problemas?

  Uma pessoa não precisa de se queixar de um bloqueio ou “problema”para ir a uma ou mais consultas de Terapia de Memória. Ao permitir uma viagem ao passado, ela ajuda-nos a compreender melhor quem somos, quem é a nossa alma, e a conhecer melhor toda a nossa dimensão espiritual.


Durante uma sessão de Regressão Tibetana, posso ver coisas que podem me prejudicar?

  Não há riscos e benefícios garantidos, desde que a técnica seja aplicada de acordo com as regras aprendidas durante a terapia. Por outro lado, a terapia de Regressão Tibetanas, como a outra técnica milenar do Tibet, a Terapia Prânica, tem proteção máxima tanto para o paciente quanto para o terapeuta.

  Mesmo que apenas por curiosidade, a Regressão Tibetana é uma “viagem curiosa”, feita ao interior de nós mesmos. Durante a regressão, o terapeuta induz o paciente a um estado de relaxamento, direccionando-o para situações do passado e pedindo que o paciente lhe relate aquilo que vê enquanto está nesse estado elevado de consciência. O terapeuta anota aquilo que é dito pelo paciente, para que mais tarde possam trabalhar esse registo em conjunto e encontrar as pistas que solucionam as questões que o levaram à consulta. Nunca nada é feito contra o paciente, nem sem o seu consentimento, pois a mente é prodigiosa, e o nosso consciente, ainda que um tanto adormecido, jamais revela aquilo que não quer revelar, ou que o paciente ainda não está preparado para saber.

  Com um tempo de duração limitado previamente pelo terapeuta, consoante o grau de profundidade da sessão de regressão, o paciente é, finalmente, induzido a regressar gradualmente ao estado de consciência, sendo que o terapeuta o induz a recordar tudo aquilo que reviveu, viu ou sentiu durante o “transe consciente”, ao voltar da “viagem”. Assim, quando finalmente o paciente regressa ao estado normal de consciência, consegue recordar tudo aquilo que experienciou e, ao discuti-lo e analisá-lo com o terapeuta, consegue compreender muitas situações que vive hoje em dia e que têm sido recorrentes na sua vida.


E não será fruto da minha imaginação?

  Os mais cépticos têm dificuldade em aceitar que aquilo que uma pessoa revive durante uma Regressão Tibetana possa ter um fundo de verdade. A experiência da regressão é tão única e individual como a mente de cada um. Mesmo que fosse um produto da imaginação, porque razão a sua mente criaria aquela imagem em particular, e não outra? De onde nasceu esse registo? A mente recorda aquilo que já viu ou viveu, e qualquer imagem que surja nela foi anteriormente lá posta… assim, a origem das memórias a que acedemos numa regressão será sempre tão misteriosa como a complexa teia de fios que compõe a mente humana. Atreve-se a fazer essa viagem ao mais profundo de si?


Qual será o nível da minha consciência durante a sessão de Regressão Tibetana e quanto vou me lembrar depois?

  O paciente permanece consciente durante toda a sessão de regressão, este não é um método que reduz ou limita a consciência. Ao contrário, durante e no final da sessão, o paciente será capaz de lembrar tudo o que viu ou experimentou. Algumas informações ainda podem ocorrer nos próximos dias após a sessão.


Há alguma chance de o paciente não voltar da regressão?

  O paciente estará acessando suas memórias antigas na terapia, porém, no processo, ele tem total controle sobre seu corpo e está consciente. Pode-se dizer que são as memórias do passado que vêm à tona ao paciente, e não o paciente é quem vai até as memórias passadas.

  Ao contrário do que muita gente pensa, o paciente está ali e consegue interagir com o terapeuta podendo até parar a sessão a qualquer momento. Mesmo assim, muita gente acredita que na regressão o paciente “sai” do corpo e, por isso, a técnica ainda é tão mal compreendida.


A Terapia Regressiva é ligada a alguma religião?

  Trata-se de uma técnica terapêutica e não tem relação próprio com religião. Pessoas de todas as crenças podem se beneficiar das sessões de Regressão Tibetana.


Quanto tempo dura uma sessão de Regressão Tibetana?

Uma sessão de Terapia de Memória pode durar entre 1h30min e 2h30min .


Onde posso me inscrever para uma consulta de Terapia Regressiva?

Você pode se inscrever por e-mail: secuide.sp@gmail.com

(SeCuide – técnicas milenares para o desenvolvimento humano)

ou por WhatsApp e ligando para: +55 11 99893-1599.